ACORDO ORTOGRÁFICO

A língua portuguesa, como todas as outras, tem vida própria, cresce e evolui pelos quatro cantos do mundo. Ainda que lhe possamos incutir algumas regras de escrita, a grafia é própria da Alma de cada povo, que a enriquece com as suas vicissitudes. A Alma de um povo não se decreta, nasce de forma livre e espontânea e esvoaça ao sabor das suas raízes, das suas vivências e da sua cultura. É pelo respeito por esses povos e pelo que lhe é intrínseco que os meus  textos renunciam ao novo Acordo Ortográfico.

Fernando Alagoa © todos os direitos reservados