Princesa Demónio, 1ª. Edição, ilustrada

Ao começar a ler sobre Prosopon, fiquei curiosa com o que se seguiria. Fiz uma imagem mental daquilo que li e achei por bem continuar a leitura na noite seguinte, receando passar por mais uma insónia, daquelas que me tira o sono na hora de dormir, mas que me o devolve pela manhã, acabando por caminhar com um ar absorto e distante com umas olheiras até aos pés. No entanto, ao fechar os olhos voltaram à minha cabeça as imagens pré-concebidas que me faziam vaguear em busca de respostas que pudessem ajudar os senhores do Universo a vencer os seus propósitos. Assim, voltei a estender a mão para o interruptor da luz da mesinha de cabeceira e num piscar de olhos voltei a sentar-me muito direita mas de modo confortável de modo a não perder pitada das páginas que se seguiam. Desta vez não faltou a luz, pelo que pude ler o resto mais depressa. Eram umas cinco horas da manhã quando terminei, com um sorriso de orelha em orelha. Quando tive oportunidade de conhecer o livro do meu amigo e Escritor Fernando Alagoa, não imaginava o grande potencial que aquela alma encerra. Pelos títulos, os seus livros pouco ou nada me diziam. Mas quando me desafiei e os li, mudei de opinião. São de uma inteligência fantástica que se sobrepõe ao próprio autor da história. Ao lê-los sinto que a própria história ganha vida. Pareceu-me que enquanto os lia as personagens interagiam comigo e eu com elas. O autor, embora presente, está apenas como espectador para ver como se safa o leitor perante o seu interessante raciocínio. E consegue através das suas palavras tele-transportar-nos para um outro mundo que não o nosso. Recomendo a leitura dos dois fenómenos desta saga chamada “Senhores do Universo”. O primeiro, o “Milagre de Fátima”, é de um encadeamento perfeito no que diz respeito aos factos históricos, além de ser o começo de todo o enredo. O segundo, a “Princesa Demónio”, é a continuação de todos os mistérios que encerram o primeiro livro. É a descoberta das coisas mais incríveis que possamos imaginar sobre a nossa própria origem como seres humanos. Quem sabe se depois de tamanha leitura encontra finalmente um motivo para a sua própria existência! Vale a pena conferir.

Jovita Capitão, in Rainha das Insónias, 12/02/2014

http://rainhadasinsonias.blogspot.pt/


Este livro narra acontecimentos passados muitos anos depois de “Os Senhores do Universo e o Milagre de Fátima”. Simão já faleceu e, agora, a personagem principal é a sua sobrinha Alice que, a exemplo do tio, tem também um objeto que duas sociedades secretas se degladiam por encontrar primeiro: A Ordem dos Senhores do Universo e a Ordem dos Cavaleiros das Sombras. Depois de muitas aventuras e grandes perigos superados, Alice não só consegue salvar o dito objeto de cair nas mãos dos vilões, mas também tornar-se involuntariamente numa peça-chave para a preservação da humanidade e talvez de todo o Universo.
Achei este livro uma obra muito mais madura do que o anterior. Desde a descrição deste e de outros mundos, à descrição das naves e das viagens intergaláticas, passando pelos seres humanos e alienígenas, tudo é muito melhor caracterizado e descrito num estilo mais consistente. Os próprios nomes atribuídos aos diversos seres envolvidos têm lógica e revelam um estudo mais aprofundado.
Analisando o conjunto das duas obras, penso que o autor podia ter escrito livros muito mais longos, com mais páginas, pois a história “dá pano para mangas” e cada situação podia ter sido muito mais desenvolvida. Assim, tudo fica tratado um pouco pela “rama” . No entanto, talvez se corresse o risco de tornar a escrita demasiado técnica e deixasse de interessar a um leque de leitores, especialmente jovens, que, assim, podem ler estes livros como simples aventuras juvenis com personagens e mundos de fantasia, esquecendo a componente de ficção científica. Como tudo na vida, tem um verso e um reverso.
Gostei do 1º. mas gostei ainda muito mais deste “O Senhores do Universo e a Princesa Demónio”. No entanto, recomendo que não o leiam sem ler antes o 1º, porque, sendo embora histórias independentes, há pormenores que, assim, se tornam mais inteligíveis.

Sebastião Barata, in Segredo do Livros, 26/06/2013

www.segredodoslivros.com


Após acompanhar as aventuras de Simão e Clara na procura de respostas para o “Milagre de Fátima”, vamos agora, neste volume, ao encontro de sua irmã Mariana e de Alice, sua sobrinha. Esta jovem tão arrojada vê-se envolvida em aventuras que nunca imaginou. No entanto, vai até ao fim, para conseguir respostas às questões levantadas pela descoberta de um pedaço de metal que pertenceu ao seu avô.
Mais uma vez, fiquei muito impressionada com tantas aventuras, questões e respostas num livro tão pequeno. Afinal, Alice viaja até aos confins do espaço, como última esperança de salvação da humanidade!
Sem dúvida, um autor muito interessante, pelas abordagens que faz aos temas das duas obras.

Sofia, in Segredo do Livros, 17/06/2013

www.segredodoslivros.com


Li este segundo livro do autor e gostei bastante. É bom sobretudo sentir a esperança do autor na existência de seres intrinsecamente bons, justos e equilibrados, o que nos dá alguma esperança num quotidiano tão desmotivador. Gostei ainda de perceber que esses seres também são completos, não têm só bons valores mas protegem tudo o que vive, nomeadamente o ambiente. Gostei de “chegar” à sua terra e “ver” as árvores enormes, e “sentir” que passeava naquele mundo verde e fresco, que o autor descreve. A acção agarra-nos e não nos deixa parar de ler, o que já acontecia no outro livro. Levei cerca de 2 dias para o ler, porque uma vez começando a ler tem de se ir até ao fim o mais rápido possível. Espero que o autor continue! Ofereci o primeiro livro do autor a várias pessoas da família e amigos. Pedi que me dissessem o que acharam. Registo que o autor agrada completamente às faixas etárias mais novas. Ofereci dois, a jovens entre os 23 e os 30 anos e disseram-me que começaram a ler e até ficaram a ler pela noite fora, pois, estavam ansiosos para saber o final. Eu continuo fã! Espero que este teu sonho do autor se vá desenrolando conforme o seu desejo.

Alda Cascalheira, in Alphabetum, 15/05/2013


O “Princesa demónio” é um livro que se lê muito bem, prende a atenção e cria o desejo de não sairmos dali até sabermos o final do enredo todo. Realmente, este livro teria um bom lugar se fosse realizado como filme, um filme em que a a ficção científica se mistura com uma certa crítica social e actual e que nos faz revisitar alguns lugares da nossa infância e da nossa imaginação. Esta Princesa Demónio também me fez revisitar a outra Alice e o País das Maravilhas, Leibniz e as mónadas, os ideais kantianos de uma Paz Perpétua e os desejos de um mundo ecologicamente perfeito e harmonioso. Achei muita graça à ideia do” cão-bola”! Desejo que haja muitos leitores para este texto simultaneamente “naif”, utópico e crítico! Parabéns.

Teresa Ximenes, in Alphabetum, 13/05/2013

Anúncios